php shell hacklink php shell seo instagram takipçi satın al

“Divisão Automotive Aftermarket da Bosch cresce de forma consistente” | Pellegrino - Conte com nossa gente

“Divisão Automotive Aftermarket da Bosch cresce de forma consistente”

“Divisão Automotive Aftermarket da Bosch cresce de forma consistente”

10/04/2018

De acordo com Delfim Calixto, vice-presidente da divisão na América Latina, em 2017 a companhia registrou crescimento entre 7% e 8%. “O primeiro trimestre deste ano já mostrou sinais de que será um bom ano para os negócios da Bosch”


Por Paulo Carneiro

 
REVISTA PELLEGRINO O mercado automotivo brasileiro se diversificou muito nos últimos anos. Como a Bosch se atualiza para atender às demandas do aftermarket?
DELFIM CALIXTO Avaliamos continuamente o mercado e as oportunidades. Neste sentido, buscamos identificar as tendências e as expectativas do segmento, para assim definir as ações de médio e longo prazo, investindo todos os nossos recursos apropriadamente na cadeia de distribuição. Para garantir o desempenho positivo de todo o portfólio, analisamos a frota circulante e potencial dos itens que são demandados pelo mercado e tais informações são utilizadas para identificar as oportunidades de vendas e definir as estratégias alinhadas com as áreas técnicas e de engenharia de produtos. Assim, a divisão Aftermarket da Bosch faz investimentos sólidos e constantes no desenvolvimento da oferta de soluções para o mercado brasileiro dentro do conceito “Parts, Diagnostics & Workshop Services” (Peças, Diagnósticos e Oficinas) e é desta forma que a Bosch consegue ofertar o mais completo portfólio de autopeças, equipamento de teste, ferramentas e treinamentos.
 
RP De que forma a empresa seleciona e atrai profissionais para cursos específicos, como sistema de injeção eletrônica de motor, bem como sistemas de injeção diesel?
CALIXTO O mercado está se especializando cada vez mais, por isso a Bosch investe em treinamentos para seus profissionais e para o mercado em geral. Desde sua fundação, na Alemanha, a Bosch tem como diretriz mundial e de cultura corporativa contribuir com a formação de mão de obra através da qualificação profissional. No Brasil, desde 1960, a empresa mantém uma parceria com o Senai, investindo em programas de aprendizagem industrial. Dessa forma, estamos incentivando os jovens a buscarem a formação técnica como diferencial competitivo. Com foco no mercado de reposição e reparação automotiva, contamos com o Centro de Treinamento Técnico Automotivo da Bosch (CTA), em Campinas(SP). A programação do CTA está disponível no site www.boschtreinamentoautomotivo.com.br.
 
RP Qual a importância dos programas de atualização e formação mantidos pela Bosch, como o SuperProfissionais? De que forma eles contribuem para a melhoria do aftermarket?
CALIXTO Como afirmamos na resposta anterior, é premissa do CTA entender as tendências do setor para elaborar uma grade de cursos adequada às exigências do mercado, acompanhando as atualizações tecnológicas dos veículos. Quanto ao SuperProfissionais, o programa agora está disponível online, no site do centro de Treinamento Automotivo: http://www.boschtreinamentoautomotivo.com.br. Os treinamentos e-learning foram transformados em videoaulas abertas para todos os interessados, sem necessidade de cadastro ou senhas.
 
RP Como o Sr. vê a cultura da manutenção preventiva no Brasil? Há algum programa voltado à educação do motorista sobre os cuidados com o veículo?
CALIXTO Veja, a Bosch tem entre seus objetivos de atuação prover soluções com foco em segurança automotiva. Contudo, não basta ter um veículo com tecnologia, conectividade e diferentes itens de segurança, se a manutenção não estiver em dia, ou seja, com pastilhas gastas, pneus fora das especificações, níveis de fluidos abaixo do mínimo, além de outros itens. Por isso, consideramos importante o motorista visitar oficinas para fazer um check-up com o objetivo de manter o veículo em pleno funcionamento. A Bosch divulga, sim, conteúdos sobre a importância de realizar a manutenção preventiva em sua fanpage no Facebook “Bosch - Por Dentro do Carro” [www.facebook.com/pordentrodocarro/], além de enviar informações para a imprensa sobre o tema.
 
RP A Bosch tem 100 anos de tradição na fabricação de sistemas de injeção diesel. De que forma essa experiência se reflete também na fabricação de filtros? Quais são os diferenciais dos filtros Bosch?
CALIXTO Com essa experiência, a Bosch atua no desenvolvimento de novas tecnologias para oferecer a mais completa linha de sistemas e componentes para as montadoras e para o mercado de reposição em todo o mundo. No caso dos filtros, os diferenciais são maior proteção do sistema de injeção e do motor contra partículas, água e outros resíduos que se encontrem no combustível.
 
RP Qual é o investimento previsto para pesquisa e desenvolvimento nos próximos anos?
CALIXTO No Brasil, a Bosch manterá seu patamar de investimento de cerca de 3,5% do seu faturamento em P&D.
 
RP Por falar em inovação, os profissionais da Bosch do Brasil desenvolveram o sistema de partida a frio. Qual foi a reação em termos de mercado?
CALIXTO A tecnologia Flex Start® Bosch, que elimina o reservatório extra de gasolina em veículos flex fuel, foi apresentada ao mercado em 2009 e atualmente está presente em mais de um milhão de veículos nacionais de diferentes montadoras. Essa tecnologia também foi destaque no 5º Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria, promovido em 2013 pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Dentre seus benefícios, ela permite que a partida do motor em baixas temperaturas, quando abastecido entre 85% e 100% com etanol, ocorra de forma precisa.
 
RP Qual é o peso do aftermarket no Brasil? Quais são os planos para ampliação do market share?
CALIXTO A Bosch não divulga a participação por divisão de negócio, mas o segmento de Soluções para Mobilidade, que engloba tanto as divisões de equipamento original quanto a de reposição automotiva, foi responsável por 64% do faturamento do grupo na América Latina em 2016.
 
RP O Brasil ainda atravessa um período recessivo. Qual foi o desempenho do aftermarket da Bosch em 2017 e quais são as expectativas para 2018?
CALIXTO Apesar da crise que o Brasil vem passando, a divisão Automotive Aftermarket da Bosch vem crescendo de forma consistente nos últimos anos por conta, especialmente, das ações e atividades que desenvolvemos com foco no mercado de reposição. O ano de 2017 não foi diferente e registramos um crescimento médio entre 7% e 8%. Para 2018, esperamos que a Bosch mantenha esse ritmo de crescimento, e o primeiro trimestre desse ano já mostrou sinais de que será um bom ano para os negócios da Bosch.
 
 
RAIO-X Bosch
Principais produtos da divisão Automotive Aftermarket: baterias, buzinas, cabos de ignição, elétrica, filtros, freios, sistema de ignição, sistema de injeção diesel, motores elétricos, palhetas e velas de ignição
Faturamento global (2017, dados preliminares): 
78 bilhões de euros (Grupo Bosch)
Colaboradores: mais de 400.500 em todo o mundo (em 31/12/2017); no Brasil, cerca de 8.500 (2016)
Operações no mundo: O Grupo Bosch é composto pela Robert Bosch GmbH e cerca de 450 subsidiárias e empresas regionais presentes em cerca de 60 países
Operações no Brasil: 9 unidades fabris
Mais informações: www.bosch.com.br