Consulte o acervo da Revista Pellegrino utilizando a busca.

Vem para a Rede PitStop

Could not connect to Mailchimp

Vem para a Rede PitStop

29/05/2018
Rede associativista facilita o processo de gestão empresarial e promove intercâmbio de tendências e ideias

Por Rosiane Moro
 
Quem ocupa um cargo de gestão sabe o quanto a atividade de comandar uma empresa é solitária. O problema torna-se ainda maior para os pequenos e médios empresários que não podem contar com a ajuda de colaboradores de alto escalão, como vice-presidentes e diretores. A pressão diária por tomada de decisões em áreas tão diversas, como recursos humanos, contabilidade, tecnologia e vendas, só para citar algumas, faz com que o gestor esteja sempre com a atenção dividida, com alguma tarefa pendente e sem tempo para pensar em alternativas de crescimento.
 
Uma saída para reduzir as responsabilidades, ganhar representatividade no mercado e ter com quem trocar experiências é tornar-se membro de uma rede associativista, como a Rede PitStop, até o momento sem similar no mercado de reposição brasileiro. Presente em mais de 53 países, a Rede PitStop chegou ao Brasil há nove anos pelas mãos do grupo Comolatti e já conta com mais de mil associados, espalhados por mais de 500 cidades. Referência no mercado internacional, a Rede PitStop segue os mesmos padrões de trabalho da rede europeia Groupauto. Tanto no Brasil quanto no exterior, a rede atua em duas frentes: a Eurogarage, voltada para a linha de veículos leves; e a Top Truck, para a linha de pesados.
 
Existem três modelos de negócios disponíveis: loja de autopeças, com a maior parte dos associados, loja de autopeças com aplicação e retífica de motores.
A estrutura da Rede PitStop é bem diferente do sistema de franquias tradicional. A começar pelo trabalho de consultoria, que adapta o ponto já existente aos padrões da rede, de acordo com a capacidade de investimento do proprietário. “Nosso consultor analisa as condições de cada loja e desenvolve um projeto customizado para cada cliente”, conta o diretor, Paulo Fabiano. A partir daí, o empresário decide as mudanças que deseja implantar. Também é possível optar por um pacote completo, com consultoria para todas as etapas da loja, desde a escolha do local até reforma do prédio, gestão administrativa e divulgação.
 
Mesmo com projetos distintos, a padronização da rede está garantida pela identificação visual da fachada e interior, uniformização dos funcionários e qualidade de atendimento, estabelecida por meio dos treinamentos oferecidos pelo Clube de Formação, criado para levar capacitação profissional aos membros da rede durante todo o seu período de associação. Começa com o programa Clube do Conhecimento com a oferta de qualificação inicial para os funcionários e diretores. Depois passa por um processo de sustentação da aprendizagem com o programa Pró-conhecimento, uma espécie de curso de extensão voltado para os executivos da rede com foco em gestão, coaching e preparação de líderes.
 
Há ainda dois treinamentos sob demanda. O Super Técnico, dirigido à formação dos profissionais de assistência técnica, e o In Company, voltado para as equipes das lojas de autopeças. Ambos são realizados pelos consultores de campo, e o conteúdo é preparado de acordo com as necessidades de formação de cada associado. O Clube de Formação já capacitou mais de 10 mil profissionais. A agenda de eventos para 2018 está disponível para consulta.
Em 2017, a Rede PitStop ganhou cerca de 100 novos associados e a previsão para este ano é crescer o mesmo montante. Nos últimos dois anos, a maioria dos clientes entrantes veio da Pellegrino.
 
Vantagens
Além de maior interatividade com profissionais da área, o pacote de vantagens oferecido pela Rede PitStop inclui mais de 20 benefícios, divididos nos seguintes pilares de atuação: informação, formação, tecnologia, comercial e suporte financeiro. “Ao ser um membro da rede, o empresário recebe todo o suporte para gerir o seu negócio, sem precisar gastar tempo indo atrás da informação. Nós somos os responsáveis por manter o radar ligado para identificar as tendências e as inovações, além de firmar parcerias com fornecedores, treinar os funcionários e sugerir formas de atuação mais lucrativas e eficientes”, explica Fabiano.
 
O trabalho de orientação aos empresários é realizado por um time de consultores de campo, que visitam as lojas regularmente e atuam tanto na parte de gestão quanto na parte técnica. É importante ressaltar que a rede funciona como uma espécie de consultoria, sendo que o empresário não é obrigado a implantar mudanças e nem tomar atitudes que não sejam de sua vontade. “A gestão do negócio sempre foi e continuará sendo do empresário, nossa participação consiste em mostrar as oportunidades, as ameaças, as forças e as fraquezas de cada loja e traçar um plano de ação para ele ter mais rentabilidade. É claro que o empresário precisa estar aberto para participar de um modelo de negócio associativo e a nos fornecer as informações necessárias para traçar as estratégias, só assim será possível corrigir falhas e definir objetivos de crescimento mais realistas”, acrescenta o diretor. Vale lembrar que as informações passadas aos consultores não são compartilhadas, estão sob a proteção de um contrato de sigilosidade.
 
Isenção da taxa mensal
Além de uma gestão mais estratégica, o membro da Rede PitStop ainda conta com vantagens comerciais. O cliente da Pellegrino recebe a isenção da taxa mensal de associação. “Por meio de um programa de fidelização de compra de peças, é possível ter até 100% do fee custeado pela Pellegrino, a depender do volume mensal de compras do lojista”, completa Fabiano.
 
Não são apenas os empresários que ganham com a associação. Os clientes também percebem facilmente as mudanças incorporadas, o que aumenta consideravelmente o valor da imagem da marca e, consequentemente, as vendas. A padronização visual confere ao ambiente um visual mais limpo e aconchegante. Já o treinamento dos profissionais proporciona atendimento diferenciado e serviços de qualidade, e o novo modelo de gestão garante estoque variado e agilidade de entregas.
 
Para associar-se, basta preencher o formulário de intenção de credenciamento, disponível no site www.pitstop.com.br. Em poucos dias, a equipe de expansão da Rede PitStop entrará em contato e agendará uma visita para esclarecimentos.


Wilson (à frente) com o time da Junior Auto Peças
 
Maior organização
Assim que percebeu os primeiros sinais de crise, o empresário Wilson Brinck Jr, da Junior Auto Peças, de Três Lagoas (MS), resolveu profissionalizar a gestão da empresa para não perder rentabilidade. A saída foi associar-se à Rede PitStop. “Em agosto, fará dois anos que sou membro da PitStop, mas ainda estamos em processo de implantação. A principal mudança foi em relação à organização e sistematização dos processos de trabalho”, conta. Outra vantagem é que não há custo de associação, já que o volume de compras na Pellegrino cobre todas as despesas do contrato. Para ele, o ponto mais importante é a frequência do consultor na loja. “Na verdade, esse problema é nosso, pois com a correria do dia a dia não conseguimos colocar em prática tudo o que é preciso, então se o consultor pudesse passar mais tempo conosco nos obrigaria a cumprir todas as atividades necessárias.”



João Alves, da JP Auto Peças
 
Visão de mercado
Há três anos como membro da Rede PitStop, o diretor da JP Autopeças, de Caicó (RN), João Alves Dutra, está com vários planos de expansão em andamento. Em breve vai transformar a filial da JP na mesma cidade em PitStop e a nova loja a ser inaugurada na Paraíba já vai nascer como membro da rede. “Só vejo atrativos em ser um associado. O consultor tem uma ótima visão do mercado de autopeças nacional, o que nos ajuda a implantar várias melhorias que já deram certo em outros locais”, comenta. O processo de adequação à rede também foi bem tranquilo. “O consultor apenas sugere as mudanças, quem decide se vai fazer ou não é o proprietário”, destaca. No caso da JP, cerca de 90% das sugestões foram acatadas, e como resultado o diretor aponta a manutenção do faturamento mesmo nos dois últimos anos de crise e aumento de 20% nos três primeiros meses de 2018.
 
SAIBA MAIS
PAULO FABIANO NAVI (REDE PITSTOP)