Consulte o acervo da Revista Pellegrino utilizando a busca.

BACALHOADA

Could not connect to Mailchimp

BACALHOADA

06/05/2015
Roberto, da Rocha Auto Peças

 

 

A incrível história do empresário que encontrou os peixes mais graúdos logo na primeira curva do rio.

Por Paulo Oliveira

Quem, em sã consciência, embarcaria numa canoa furada na crença de que logo ali na frente, depois da curva no rio, ela afundaria bem em cima do ponto onde estão os peixes graúdos? Ninguém. Roberto Rocha de Souza Pinto, que é muito inteligente, também jamais faria aposta como esta. Mas, graças a seu magnetismo para os negócios, foi mais ou menos o que aconteceu com ele há cerca de 20 anos.

A Rocha Auto Peças, da qual ele é proprietário e diretor administrativo e financeiro, abriu as portas ao público em agosto de 1992. Começou trabalhando apenas com peças destinadas à retificação de motores e motores novos. Na época, os motores eram retificados a cada somente 70 mil ou 100 mil quilômetros rodados.
Após alguns anos, Roberto adquiriu loja semelhante numa cidade vizinha, que trabalhava com motor, mas também com undercar (amortecedores, molas, discos, pastilha de freios etc.) e acessórios. Só que o negócio não deu certo, pois a empresa adquirida tinha problemas fiscais. “Desfeito o negócio, o proprietário não tinha como devolver o sinal dado”, conta Roberto. “Fizemos um acerto, pelo qual comprei o estoque da loja e instalações, trazendo para Campinas.”
E é aqui –quem diria– que o rio fez a curva. O que, de início, parecia ter sido um mal negócio, se tornou uma abertura de mercado com novos itens agregados à Rocha Auto Peças. “Neste período, começamos a trabalhar com o undercar para liquidar o estoque que veio junto com o de motor, só que estes itens acabaram se incorporando ao nosso negócio e foi o caminho para um crescimento da empresa, pois hoje o mercado de motores reduziu muito em virtude da longevidade deles.” Basta lembrar que hoje um motor dura até quatro vezes mais, em torno de 300 mil a 400 mil quilômetros.
De lá para cá, a Rocha Auto Peças só fez crescer, contando com cinco pontos de venda varejo –alguns dos quais são próprios–, sendo três em Campinas, um em Indaiatuba e outro em Jundiaí (SP), com áreas que variam de 400 m2 a 600 m2 quadrados cada uma, além de um centro de distribuição com 1.000 m2.
Olhando para trás, com sincera modéstia, Roberto afirma que “os bons momentos são aqueles em que os clientes reconhecem e agradecem pelo nosso trabalho de oferecer produtos de marca com preços justos”. Um outro bom momento é o de degustar a bacalhoada feita por ele com um senhor capricho.
 
Ingredientes
» 3 kg de lombo bacalhau dessalgado e congelado
» 200 gr de cebolinha pequena (tipo para conserva)
» 200 gr de cenoura baby
» 1 cabeça de alho roxo
» 1 pimentão vermelho
» 1 pimentão amarelo
» 1 brócolis ninja
» 30 ovos de codorna
» 700 ml de azeite de oliva extravirgem
» 3 batatas médias
» 80 gr de azeitona verde
» 80 gr de azeitona preta
 
Preparo
Descongelar o bacalhau com antecedência. Cozinhar as cenouras no vapor até ficarem macias. Recortar o brócolis em pedaços (pequenas arvorezinhas) e cozinhá-lo no vapor por pouco tempo, de forma a ficar firme e verde bem vivo. As cebolinhas, descascadas, podem cozinhar junto com o brócolis.
Retirar o caroço e o cabo dos pimentões, fatiá-los em rodelas não muito grossas e passá-las no vapor bem rápido, apenas para amolecer.
Escaldar as postas de bacalhau em água fervente como pré-cozimento e para soltar a pele, a qual é retirada juntamente com os espinhos.
A água do bacalhau é usada para cozinhar as batatas descascadas, que já vão pegando o gosto do peixe.
Após tudo pré-cozido, colocar as postas de bacalhau em uma forma e distribuir os demais ingredientes intercalados com as postas. Se necessário, corrija o sal do bacalhau.
Cortar o alho em fatias e fritá-las em 300 ml de azeite até dourar. O azeite com o alho é distribuído por cima do prato montado e complementado com o restante do azeite.
Cobrir a forma com papel alumínio e levá-la ao forno pré-aquecido para assar por 20 minutos. Após isso, retirar o papel alumínio e deixar gratinar por 10 minutos, conforme o ponto desejado e a potência do forno. Servir com arroz branco e um bom vinho. Bom apetite!